Brazil: the green eyes of the mulatta

 

O poeta e fotógrafo vietnamita Linh Dinh, autor da série State of the Union , que retrata a Grande Depressão norte-americana, desde de 2008, por meio de suas mais de duas mil fotos, esteve no Brasil. Dinh, que reside em Filadélfia, se recusava a acreditar que a situação brasileira, em termos sociais, pudesse ser pior do que a estadunidense. Ao navegar pelos websites internacionais só encontrava elogios a Luiz Inácio Lula da Silva, que, para ele, tornara-se um paradigma de governante. Dinh percorreu São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte em duas semanas, entre o primeiro e o segundo turno das últimas eleições presidenciais. Seus foco: as pessoas. Lançamos agora em Sibila uma pequena prévia de seus registros sob o título Brazil: the green eyes of the mulatta.

Sobre Linh Dinh

Linh Dinh nasceu em Saigon, Vietnã, em 1963. Emigrou para os Estados Unidos em 1975. Viveu também na Itália e na Inglaterra. É autor de dois livros de contos – Fake house (Nova York, Seven Stories, 2000) e Blood and soap (Nova York, Seven Stories, 2004) – e quatro livros de poemas – All around what empties out (Honolulu, Tinfish, 2003), American tatts (Tucson, Chax, 2005), Borderless bodies (San Diego, Factory School, 2006) e Jam alerts (Tucson, Chax, 2007). Seu trabalho foi incluído em The best American poetry 2000 (org. Rita Dove e David Lehman; Nova York, Scribner, 2000), The best American poetry 2004 (org. Lyn Hejinian e David Lehman; Nova York, Scribner, 2004), e Great American prose poems from Poe to the present (org. David Lehman; Nova York, Scribner, 2003), entre outras publicações. Linh Dinh também organizou as antologias Night, again: contemporary fiction from Vietnam (Nova York, Seven Stories, 1996) e Three Vietnamese poets (Honolulu, Tinfish, 2001), e traduziu o poeta Phan Nhin Hao para o inglês, em Night, fish and Charlie Parker (Dorset, Tupelo, 2006). Blood and soap foi escolhido como um dos melhores livros de 2004 pelo jornal nova-yorkino The Village Voice.