O occitano na França

O acontecimento que se situa na origem da decadência da língua occitana é a Cruzada contra os Albigenses, que começa no ano 1209 e que tinha como objetivo lutar contra a heresia Cátara. Esta Cruzada provocou a perda do poder dos senhores do Sul (occitano-falantes), que foram substituídos polos do norte (que falavam francês). A partir desse momento o francês começa lentamente a instalar-se entre as classes altas e a ser utilizado na administração e também na literatura. O occitano será a língua falada polo povo durante séculos mas será prescrita dos usos oficiais (oficialmente a partir da ordenança de Villers-Cotterêts de 1539, mas de facto desde muito antes) e da literatura culta. A partir da Revolução Francesa e sobretudo da Lei Ferry de 1801 de escolarização obrigatória acelera-se o processo de substituição também nos usos orais. O occitano e as outras línguas regionais da França vão ser proibidas nas escolas. A transmissão geracional da língua rompe-se de maneira maciça no primeiro quarto do século XX.