Dois livros de Manoel Ricardo de Lima

Em 1938, Johan Huizinga, em seu Homo ludens, escreveu que “o jogo é limitado no tempo e no espaço”, acrescentando ainda que “o jogo leva a outra dimensão, na parte mais íntima do homem”. A dimensão lúdica, sem dúvida, não é inseparável do prazer de jogar. Roger Caillois compartilhou a ideia de que Huizinga abriu caminho, a partir de seu livro, para uma discussão sobre a relação entre o mundo do jogo e o do sagrado.