Cuba corroída

Cuba teve escritores muito importantes, uma literatura de vanguarda na América Latina até os anos 1950 e mesmo nos anos imediatamente seguintes à revolução. Nomes do calibre de um Guillermo Cabrero Infante, sem mencionar um Alejo Carpentier. Parte dos vanguardistas da literatura cubana apoiou a revolução e depois se afastou quando viu que se criava um regime carcerário.