Sobre Elsa Lo

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, advogada inscrita na Ordem dos Advogados de Portugal e tradutora jurídica.

A comunidade portuguesa em Macau

Nunca apanhei AIDS. Nunca precisei de me atirar de uma ponte para saber que deve doer e muito. Nem nunca snifei cocaína para imaginar que devo gostar e não é pouco.

Mas viver em Macau é isso. É como apanhar AIDS duas vezes. Primeiro se estranha, depois se entranha, e tem que se desentranhar à força para não criar crosta.

É um processo caótico de integração e desintegração permanentes, uma viagem de comboio numa rota, que ora ascende ora descende, à velocidade concêntrica da roleta russa.