Sobre Emilio Villa

Nasceu em Affori em Milão, em 1916 e morreu em 2003 em Rieti. Residiu em São Paulo de 1950 a 1952, contribuindo com Pietro Maria Bardi para a formação do acervo e conceitos do MASP.

Mata-borrão

si o sangue da
sombra não é sangue ni sombra,
si o cavalo do cavalo agora é sombra
desmaiada
o sombra brotada na suma sombra ostra, o som
da tromba saca o
celeste descontecer, afrouxa
o orvalho, e o remo corta em dois as cinzas
dos vivos e as cinzas dos sons, como
na páscoa dos continentes cortó o
Brazil e a Angola,
cortó as árvores da ciência e as árvores da
loucura
peregrinante, cortó o tubarão em dois espelhos
a tromba grande:
não agora.