Vinicius de Moraes e a Pátria

Em relação ao emprego público que acabou por fazê-lo optar pela diplomacia, Vinicius se viu cada vez mais dividido, buscando sempre uma conciliação entre o funcionário e o compositor, com incursões noturnas pelas casas de show. Há muita ironia quando o flagramos preocupadíssimo já no seu primeiro posto diplomático, o Consulado-Geral em Los Angeles, cidade em que acabara de escrever o poema “Pátria minha”.

Corações maternos

No Brasil, “Coração materno” ganhou vida nova quando Caetano Veloso a incluiu no disco-manifesto Tropicália, de 1968, com arranjo de Rogério Duprat. A interpretação do músico baiano serviu de contraponto à de Vicente Celestino no momento exato em que o movimento tropicalista buscava denunciar o convencionalismo, o exagero estético e mesmo o grotesco presente em muitas canções brasileiras.