Nocaute: 6 poetas / Cuba / hoje

Há poetas que ganham por pontos e poetas que ganham por nocaute. Há poetas passivos que esperam que uma correnteza os carregue e outros que fazem barulho e estardalhaço em meio à mais presunçosa delas. Como uma guerra relâmpago (Blitzkrieg), queremos colocar no Brasil a poesia cubana de hoje. Uma poesia que não entedia, porque fala a linguagem dos livros e do povo. Nocaute – porque não deixamos o desfecho da luta na mão dos árbitros corruptos do curral literário: os que te tiram da briga para entregá-la a alguém tão débil quanto eles. Em Cuba, sabemos que os boxeadores às vezes têm que cair de revés, contando até mil.