Sobre Renato Côrtes

Nasceu em São Paulo. No momento, desenvolve estudos de doutoramento em História Moderna na Universidade de Lisboa.

Ultimato milenarista

Para esses, o verso pertence ao passado, mas não tanto. A música popular dá o modelo para os que não conhecem nada além das fronteiras do presente e da indústria cultural, e a apresentação das pequenas minúcias de vidas desinteressantes parece aspirar a um espaço pessoal, que é cada vez mais homogêneo. Ao lado, de forma complementar, florescem os eruditos de ocasião. Na era do Google, o dicionário dos símbolos perdeu utilidade.