Menino Experimental

O menino experimental come as nádegas da avó e atira os ossos ao cachorro.

O menino experimental futuro inquisidor devora o livro e soletra o serrote.

O menino experimental não anda nas nuvens. Sabe escolher seus objetos. Adora a corda, o revólver, a tesoura, o martelo, o serrote, a torquês. Dança com eles. Conversa-os.

Nova poesia canadense: Aaron Vidaver

Ok, desde que chegue, o mercado prefere a cor dourada com um centro único, que dure todo o inverno.

Porque o mercado prefere frutas em forma de pera, as plantas fêmeas são normalmente retiradas logo da produção com um matiz laranja.

O tempo da colheita pode ser determinado pela aparência que o mercado prefere. A aparência de fevereiro parece a mais desejável.

Em todo caso, a abstração é geralmente considerada monopólio do Ocidente. E o mercado prefere ver obras chinesas que parecem ter vindo da China.

O mercado prefere outras opções – madeira.

Ao longo dos anos, os analistas financeiros têm sugerido que o mercado prefere republicanos na Casa Branca.

3 poemas de Daniil Kharms

E o peixe cintila na água gelada,
E a casa aparece de longe minguada,
E late o cachorro de guarda ao rebanho,
E roda o Petróv aos pés da montanha,
E bate a bandeira na casa pequena,
E cresce no rego a verdura perene,
E o pó se prateia em cada enfieira,
E as moscas voando com toda a zoeira,
E as moças se aquecem ao sol do verão […]

И рыбка мелькает в прохладной реке,
И маленький домик стоит вдалеке,
И лает собака на стадо коров,
И под гору мчится в тележке Петров,
И вьется на домике маленький флаг,
И зреет на нивах питательный злак,
И пыль серебрится на каждом листе,
И мухи со свистом летают везде,
И девушки, греясь, на солнце лежат […]

A segunda vinda

Girando e girando em seu grande círculo
O falcão não escuta o falcoeiro.
Tudo se parte, o centro não sustenta.
Mera anarquia avança sobre o mundo,
Marés sujas de sangue em toda parte
Os ritos da inocência sufocados.
Os melhores sem suas convicções,
Os piores com as mais fortes paixões.

Turning and turning in the widening gyre
The falcon cannot hear the falconer;
Things fall apart; the centre cannot hold;
Mere anarchy is loosed upon the world,
The blood-dimmed tide is loosed, and everywhere
The ceremony of innocence is drowned;
The best lack all convictions, while the worst
Are full of passionate intensity.

No Dia da Eleição

Eu ouço o gemido da democracia, no dia da eleição.
As ruas estão cheias de promessas falsas, no dia da eleição.
Os canalhas votam, os santos votam, no dia da eleição.
Os mortos disparam sua fúria, no dia da eleição.

I hear democracy weep, on election day.
The streets are filled with brokered promise, on election day.
The miscreant’s vote the same as saint’s, on election day.
The dead unleash their fury, on election day.

Da Amazônia, de Maria Martins

Em 1943, quando Maria Martins (1890-1973) exibira as obras pertencentes à série Amazônia na Valentine Gallery de Nova Iorque, junto à exposição do abstracionista holandês Piet Mondrian (1872-1944), a escultora de Campanha, Minas Gerais, já mostrava seguir um percurso individual e pouco afeito à tradição, como destacaram alguns críticos como Murilo Mendes (1956) a seu respeito, o que a situava em um ponto nodal entre o interesse pela vanguarda surrealista à qual se vinculara, o passado antropofágico e a ascensão do abstracionismo no plano internacional e nacional das artes plásticas.

Nocturne

Não há nada pior
do que estar triste e
não poder te contar.
Não é porque você me mataria
Ou porque isso te mataria, ou
porque não nos amamos.
É por causa do espaço. O céu
cinzento e claro, com sombras
de cor de rosa e azul embaixo
de cada nuvem.

dive for dreams

confia no teu coração
se os mares se incendeiam
(e vive pelo amor
embora as estrelas desandem)

honra o passado
mas acolhe o futuro
(e afasta a tua morte no bailado
deste casamento)

3 poemas de Willy Gómez Migliaro

negar al rey de la papa sus comuniones justifica nuestro pedido
de progreso justo por un adelanto hasta la deuda
incluso el auto nuevo o la muerte para una mujer peruana y sus tropicalismos
de elegir vacaciones y préstamos en oscuras financieras en medio
de los desclasamientos de arribar aunque dejemos serenata piel oscura
y ya sabemos el dilema que se cae adentro como una costumbre
con polleras por los colores si el mar moja los piececitos

Eu gostaria

Eu gostaria
de nascer
em todos os países,
ter um passaporte
para todos eles,
botar
todos os ministérios do exterior
em pânico
ser todos os peixes
em todos os oceanos
e todos os cães
passeando pelas ruas do mundo.
Não quero me agachar
diante dos ídolos