Casa da Sogra

Achei muito pertinente a crítica feita em Sibila sim; de fato, também penso que é babaquice, em grande parte, o que é feito não só na Casa das Rosas, mas, em praticamente todas as ditas “casas de cultura” de São Paulo; evidente que, de tempos em tempos, acontecem coisas boas, como uma montagem de “Macário”, do Álvares de Azevedo, que gostei na própria Casa das Rosas, e apreciei ainda alguns poucos cursos; mas a grande maioria de fato é lixo e de cultura contemporânea não tem nada, nada exceto Claudio Daniel e uma patotinha; as atividades da Casa das Rosas são muito tediosas. Daí, para Frederico atacar sua família em resposta ao um artigo do Luis Dolhnikoff, é ato de insanidade. Acho uma grande falha de caráter da parte dele fazer isso. Eric Drummond de Camargo