Cultura: o desgoverno do PSDB no Estado de São Paulo*

Barbosa compromete PSDB no Estado de São Paulo*

Estadão: Frederico Barbosa nega que o poema tenha sido dirigido a você ou a qualquer pessoa. O que te faz acreditar que se trata de um ataque a você ou a sua família?
Régis Bonvicino: Se o Barbosa nega, desafio-o e desafio o Clóvis Carvalho, presidente da Poesis, a ajuizarem ações de danos morais contra mim; transcrevo trecho de carta do psicanalista Paulo Costa: “Ele foi extremamente detalhista e cruel no poeminha-ataque”.
Estadão: Você teve alguma resposta do secretário ou da Poiesis?
Régis Bonvicino: O Andrea Matarazzo me escreveu, informando-me que notificou Clóvis Carvalho, responsável pelo Barbosa. Não quero me dirigir ao Clóvis Carvalho, porque ele me conhece muito bem e está permitindo tudo isso.
Estadão: O poema foi modificado e a versão original já não está mais no Cronópios ou no Facebook. Como você vê essa alteração?
Régis Bonvicino: Vejo como uma confissão de que praticou um poema-calúnia.
Estadão: Como você imagina que essa história terminará? E quando deve ser isso?
Régis Bonvicino: Não pertenço ao Poder Executivo.

*Entrevista de Régis Bonvicino ao jornal O Estado de S. Paulo feita por Maria Fernanda de Carvalho Rodrigues, em 23 de fevereiro de 2012 * (Parte dessa entrevista foi aproveitada em matéria de 25 de fevereiro de 2012).