EMPTY CAGE

1

ci sono tante e tante cose che possono andare insieme
senza sapere quale sarà il risultato
ogni ripetizione deve provocare un’esperienza del tutto nuova
abitare il mondo intero non frammenti separati del mondo
ciascuno di noi è il centro del mondo senza essere un io
il mondo non è diventa si muove cambia

há tantas tantas coisas que podem andar juntas
sem saber qual será o resultado
cada repetição deve provocar uma experiência toda nova
habitar o mundo inteiro não fragmentos separados do mundo
cada um de nós é o centro do mundo sem que seja um eu
o mundo não é torna-se move-se muda

2

non ho nessuna idea di come tutto questo avviene
qualsiasi cosa causa ogni altra cosa
non crediamo nella natura umana
ci sono due modi di scendere dalla montagna
le circostanze determinano i nostri atti
l’altro modo è scivolare giù dopo aver raggiunto la cima

não tenho ideia nenhuma de como isso tudo acontece
qualquer coisa causa cada outra coisa
não cremos na natureza humana
há dois modos de descer da montanha
as circunstâncias demarcam nossos atos
o outro modo é deslizar após ter alcançado o cume

3

immaginiamo una strada con molta gente
un silenzio pieno di rumori
ciascuno di noi è il centro del mondo senza essere un io
ciò che conta è ciò che avviene
senza sapere quale sarà il risultato
è una maniera di aprirsi all’assenza di volontà

imaginemos uma rua com muita gente
um silêncio repleto de ruídos
cada um de nós é o centro do mundo sem que seja um eu
o que conta é o que acontece
sem saber qual será o resultado
é um modo de abrir-se à ausência de vontade

4

non crediamo nella natura umana
il nulla è in tutte le cose quindi anche in me
ciò che conta è ciò che avviene
il mondo reale non è un oggetto è un processo
qualcosa che avviene qualcosa di inatteso di irrilevante
ci sono due modi di scendere dalla montagna

não cremos na natureza humana
o nada é em todas as coisas logo em mim também
o que conta é o que acontece
o mundo real é um objeto é um processo
algo que acontece algo de inesperado e irrelevante
há dois modos de descer da montanha

5

un modo è quello di cadere giù quando la state scalando
continuando a restare schiavi dell’azione e della logica
il significato è l’uso
il sentimento è in ciascuno di noi non nelle cause esterne
l’uso assicura il non ordine la libertà
la possibilità di vedere accadere qualsiasi cosa

um dos modos é o de rolar ao longo da escalada
continuando escravos da ação e da lógica
o significado é o uso
o sentimento está em cada um de nós não na causa externa
o uso assegura a não ordem a liberdade
a possibilidade de ver qualquer coisa acontecer

6

bisogna andarsene da qui
abitare il mondo intero non frammenti separati del mondo
il mondo reale non è un oggetto è un processo
qualsiasi cosa causa ogni altra cosa
le cose devono entrare in noi
l’istante è sempre una rinascita

é preciso ir-se daqui
habitar o mundo inteiro não fragmentos separados do mundo
o mundo real não é um objeto é um processo
qualquer coisa causa cada outra coisa
as coisas devem entrar em nós
o instante é sempre um renascer

7

le cose vanno e vengono
ogni ripetizione deve provocare un’esperienza del tutto nuova
è soprattutto questione di cambiamento
l’indeterminazione è il salto nella non linearità e nell’abbondanza
ciò che avviene accade ovunque e contemporaneamente
poichè tutto già comunica perché voler comunicare

as coisas vão e vêm
cada repetição deve provocar uma experiência toda nova
é sobretudo questão de mudança
a indeterminação é o salto na não linearidade e na abundância
o que acontece ocorre em todo lugar e contemporaneamente
pois tudo já comunica porque querer comunicar

8

perchè tutto possa accadere
mentre nella conversazione nulla si impone
non solo non lo voglio ma voglio distruggere il potere
princìpi e governi sono ciò che favorisce l’oblio
bisogna andarsene da qui
siamo sempre più impazienti e diventeremo sempre più voraci

para que tudo possa acontecer
enquanto na conversação nada se impõe
não só não o quero mas quero destruir o poder
princípios e governos são o que favorece o olvido
é preciso ir-se daqui
somos sempre mais impacientes e nos tornaremos sempre mais vorazes

9

ci sono tante e tante cose che possono andare insieme
struttura e materiale possono essere legati oppure opporsi
quello che mi interessa non sono le regole ma il fatto che le regole cambino
il mondo non è diventa si muove cambia
le vecchie strutture del potere e del profitto stanno morendo
un modo è quello di cadere giù quando la state scalando

há tantas tantas coisas que podem andar juntas
estrutura e material podem estar ligados ou então opor-se
o que me interessa não é a regra mas o fato de que a regra mude
o mundo não é torna-se move-se muda
as velhas estruturas do poder e do proveito estão morrendo
um dos modos é o de rolar ao longo da escalada

10

il nulla è in tutte le cose quindi anche in me
un silenzio pieno di rumori
qualcosa che avviene qualcosa di inatteso di irrilevante
incontri tra elementi eterogenei che possono restare senza alcun rapporto
ammucchiati tutti insieme e allo stesso tempo
un gioco senza scopo un’assenza di finalità

o nada é em todas as coisas logo em mim também
um silêncio repleto de ruídos
algo que acontece algo de inesperado e irrelevante
encontros de elementos heterogêneos que podem ficar sem relação alguma
amontoados juntos e no mesmo tempo
um jogo sem escopo uma ausência de finalidade

11

è l’uguaglianza del comportamento nei confronti di tutte le cose
costruire cioè riunire ciò che esiste allo stato disperso
immaginiamo una strada con molta gente
è un’opera su un’opera come tutte le mie opere indeterminate
io non ho niente da dire
comunicare è sempre imporre qualcosa

é a igualdade do portar-se em relação a qualquer coisa
construir ou seja reunir o que existe em estado disperso
imaginemos uma rua com muita gente
é obra sobre obra como todas minhas obras indeterminadas
eu nada tenho a dizer
comunicar é sempre impor alguma coisa

12

mentre nella conversazione nulla si impone
ciascuno è libero di provare le sue emozioni
l’uguaglianza dei sentimenti verso ogni cosa
lasciando alle cose la libertà di essere ciò che sono
le cose devono entrare in noi
l’istante è sempre una rinascita

enquanto na conversação nada se impõe
cada um é livre de provar suas emoções
a igualdade do sentir por qualquer coisa
deixando as coisas livres para ser o que elas são
as coisas devem entrar em nós
o instante é sempre um renascer

13

struttura e materiale possono essere legati oppure opporsi
ammucchiati tutti insieme e allo stesso tempo
frantumare la loro linearità
perchè tutto possa accadere
quello che mi interessa non sono le regole ma il fatto che le regole cambino
è soprattutto questione di cambiamento

estrutura e material podem estar ligados ou então opor-se
amontoados juntos e no mesmo tempo
despedaçar a sua linearidade
para que tudo possa acontecer
o que me interessa não é a regra mas o fato de que a regra mude
é sobretudo questão de mudança

14

costruire cioè riunire ciò che esiste allo stato disperso
senza sapere quale sarà il risultato
l’altro modo è scivolare giù dopo aver raggiunto la cima
un clima molto ricco di gioia e di smarrimento
le vecchie strutture del potere e del profitto stanno morendo
occorre liquidare il dogma produttivistico e del profitto

construir ou seja reunir o que existe em estado disperso
sem saber qual será o resultado
o outro modo é deslizar após ter alcançado o cume
um clima muito rico de alegria e de desvanecimento
as velhas estruturas do poder e do proveito estão morrendo
é preciso liquidar o dogma da produção e do proveito

15

frantumare la loro linearità
lasciando alle cose la libertà di essere ciò che sono
la tirannia e la violenza sono dalla parte della linearità
comunicare è sempre imporre qualcosa
continuando a restare schiavi dell’azione e della logica
princìpi e governi sono ciò che favorisce l’oblio

esmigalhar sua linearidade
deixando as coisas livres para ser o que elas são
a tirania e a violência estão do lado da linearidade
comunicar é sempre impor alguma coisa
permanecendo escravos da lógica e da ação
princípios e governos são o que favorece o olvido

16

non solo non lo voglio ma voglio distruggere il potere
occorre liquidare il dogma produttivistico e del profitto
respingere le esclusioni le alternative radicali tra opposti
sforzandosi di provocare un altissimo grado di disordine
un clima molto ricco di gioia e di smarrimento
siamo sempre più impazienti e diventeremo sempre più voraci

não só não o quero mas quero destruir o poder
é preciso liquidar o dogma da produção e do proveito
rejeitar as exclusões as alternativas radicais entre os opostos
esforçando-se por provocar um altíssimo grau de desordem
um clima muito rico de alegria e de desvanecimento
somos sempre mais impacientes e nos tornaremos sempre mais vorazes

17

la tirannia e la violenza sono dalla parte della linearità
l’indeterminazione è il salto nella non linearità e nell’abbondanza
non sopprimere le possibilità ma moltiplicarle
è una maniera di aprirsi all’assenza di volontà
le cose vanno e vengono
le circostanze determinano i nostri atti

a tirania e a violência estão do lado da linearidade
a indeterminação é o salto na não linearidade e na abundância
não suprimir as possibilidades mas multiplicá-las
é uma maneira de abrir-se à ausência de vontade
as coisas vão e vêm
as circunstâncias demarcam nossos atos

18

cerco di non rifiutare mai nulla
ciò che avviene accade ovunque e contemporaneamente
sforzandosi di provocare un altissimo grado di disordine
l’uso assicura il non ordine la libertà
ciascuno è libero di provare le sue emozioni
il sentimento è in ciascuno di noi non nelle cause esterne

procuro não recusar nunca nada
o que acontece ocorre em todo lugar e contemporaneamente
esforçando-se por provocar um altíssimo grau de desordem
o uso assegura a não ordem a liberdade
cada um é livre de provar suas emoções
o sentimento está dentro de nós e não na causa externa

19

incontri tra elementi eterogenei che possono restare senza alcun rapporto
cerco di non rifiutare mai nulla
respingere le esclusioni le alternative radicali tra opposti
non sopprimere le possibilità ma moltiplicarle
la possibilità di vedere accadere qualsiasi cosa
l’uguaglianza dei sentimenti verso ogni cosa

encontros de elementos heterogêneos que podem ficar sem relação alguma
procuro não recusar nunca nada
rejeitar as exclusões as alternativas radicais entre os opostos
não suprimir as possibilidades mas multiplicá-las
a possibilidade de ver qualquer coisa acontecer
a igualdade do sentir por qualquer coisa

20

è un’opera su un’opera come tutte le mie opere indeterminate
un gioco senza scopo un’assenza di finalità
non ho nessuna idea di come tutto questo avviene
io non ho niente da dire
poichè tutto comunica già perché voler comunicare
il significato è l’uso

é obra sobre obra como todas minhas obras indeterminadas
um jogo sem escopo uma ausência de finalidade
não tenho ideia nenhuma de como isso tudo ocorra
nada tenho a dizer
pois tudo já comunica porque querer comunicar
o significado é o uso

Tradução: Aurora Bernardini

Sobre Nanni Balestrini

É um dos maiores autores europeus. Poeta, romancista e artista plástico, Nanni Balestrini nasceu em 1935, em Milão. Hoje, vive entre Roma e Paris. É um dos fundadores do Gruppo 63, que lançou os poetas Novíssimi no panorama italiano, no início dos anos 1960. Foi editor da Feltrinelli, uma das mais importantes casas editoriais da Itália. Publicou uma dúzia de livros de poesia, entre eles La aventure complete della signorina Richamond (Testo & Imago, 1999) e Sfinimondo (Bibliopolis, 2004). Igualmente, publicou uma dúzia de romances experimentais, entre eles Vogliamo tutto (Feltrinelli, 1971), Gli invisibili (Bompiani, 1987) I furiosi (Bompiani, 1994), sobre torcedores de futebol, e, o mais recente, Sandokan, storia di camorra (Einaudi, 2004). Como artista plástico expôs em inúmeras galerias da Europa. Neste âmbito, publicou a coletânea Paesaggi Verbale, com prefácios e textos de Umberto Eco, Achille Bonito Oliva e Paul Virilio (Galeria Mazzoli, Modena, 2002).