SONG OF EXILE

SONG OF EXILE
GONÇALVES DIAS (1823-1864)

Translated into English by Odile Cisneros

Song of exile
from First Songs, 1847

My land has swaying palms
Where the sabiá bird sings;
The song of birds in this land
Is a very different thing. 

Our fields have lovelier flowers,
Our skies have more stars above,
Our forests are more full of life,
Our lives are more full of love. 

If alone at night I ponder,
More delights my country brings;
My land has swaying palms
Where the sabiá bird sings. 

My land is full of charm;
Of which I find nothing here;
If alone at night I ponder,
More delights my country brings;
My land has swaying palms
Where the sabiá bird sings 

May the Lord forbid I die,
And allow me to return
And allow me enjoy the charms
Of which I find nothing here;
May I sight the swaying palms
Where the sabiá bird sings. 

Canção do exílio
de Primeiros Cantos, 1847

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em  cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.