A Escrita Rizomática

A escrita de Guyotat é um sopro no qual se tem antes de tudo a impressão de que as palavras não podem ser ditas: anêmicas, falta às palavras a força da escrita/rizomática, e de súbito não podem também ser ouvidas, estão no limite do audível. Para superar o inevitável sentimento de provocação e de arrogância, induzido na visão deste Éden atroz, cabe aceitar que, cada signo de pontuação, advenha das inspirações, das expirações, dos soluços de um sopro que provoca a eclosão das formas.